O que é o acampamento

 “Se é verdade que este primeiro anúncio se destina especialmente àqueles que nunca ouviram a Boa Nova de Jesus e às crianças, é verdade também que ele se demonstra cada dia mais necessário, e isto por causa das situações de descristianização freqüentes nos nossos dias, igualmente para multidões de homens e mulheres que receberam o batismo, mas vivem fora de toda a vida cristã, para as pessoas simples que, tendo embora uma certa fé, conhecem mal os fundamentos dessa mesma fé, para intelectuais que sentem a falta de um conhecimento de Jesus Cristo sob uma luz diversa da dos ensinamentos recebidos na sua infância, e para muitos outros ainda.”(EN 52).

Nos primórdios da Igreja, se batizavam somente os convertidos. Hoje, é necessário converter os batizados. O mandamento de Jesus ressuscitado é para evangelizar e fazer discípulos (Mt 28,18-19). Cristianismo não é um amontoado de verdades, doutrinas e mandamentos, mas, antes de tudo, vida (Atos 5,20) e uma relação com uma pessoa viva: Jesus Cristo. Tem-se “catolicizado” os batizados com verdades, preceitos morais, devoções, etc., antes de “cristianizar”, ou seja, apresentar Cristo como o centro e tê-lo como único Salvador e Senhor. Aquele mandato de Cristo pode ser interpretado atualmente como “Ide e evangelizai os batizados”, ou seja, evangelizar aqueles que não nasceram de novo e não tiveram um encontro pessoal com Jesus ressuscitado.

O papa Paulo VI, em 1975, em sua exortação apostólica “Evangelii Nuntiandi”, que trata da “Evangelização dos Povos”, fala de uma Nova evangelização, com novos métodos, novas expressões, novo ardor. Em 1983, o papa João Paulo II, no Haiti por ocasião do IV CELAM de Sto. Domingo, utilizou a expressão “Nova Evangelização”, aplicada por primeiro à América Latina e logo depois para toda a Igreja em Redemptoris Missio. Diz-se “nova” porque já houve uma primeira antes: “Regiões de antiga tradição cristã que é necessário reevangelizar” RM 32. Ela é nova em seu ardor, em seus métodos e sua expressão. Nova porque há novas situações, novos desafios e muitas pessoas concretas que não foram evangelizadas – com o querigma – ou só foram superficialmente catequizadas. A solução, portanto, é evangelizar sobre a rocha firme do querigma. O sinal de que a pessoa está evangelizada é que passa a ser um evangelizador. Mas é preciso formar evangelizadores.

Eis o grande desafio da Igreja hoje. Dentre as diversas metodologias para a formação de evangelizadores o curso Acampamento tem-se apresentado como a forma eficaz de dar a conhecer o cerne da fé: a pessoa de Jesus Cristo. Este primeiro anúncio, também conhecido por querigma, faz o cristão tomar contato íntimo com o seu salvador pessoal, Jesus Cristo, fato que dinamiza a sua vida pessoal, bem como a sua dimensão comunitária, traduzida em comunhão e participação na sua Igreja. Em obediência ao ensinamento da Igreja, neste curso a forma de a evangelização ser aplicada é com novo ardor, novos métodos e nova expressão. O curso está estruturado no modelo de “imersão”. Da mesma forma que nos cursos de idiomas pelo método de imersão, nos quais as pessoas ficam todo o período do curso se comunicando no idioma que estão estudando, sem contato algum com a língua portuguesa, mal comparando, no Acampamento acontece da mesma maneira. Ou seja, durante os cinco dias do curso a pessoa vai para o local do Acampamento onde fará intensa experiência da vivência cristã.

Para melhor aproveitamento do curso, é mister que sejam estruturados paroquialmente, ou seja, que sejam realizados por vários membros de uma mesma comunidade paroquial. Da mesma maneira estejam as paróquias, a partir de seus respectivos párocos, preparadas para receber seus fiéis com este novo ardor, senão poderá ser mais uma iniciativa pastoral que despende grandes esforços mas restam em pouco resultado, como já estamos acostumados a vivenciar. Para concluir, três são os envolvidos na evangelização: o Espírito Santo, o evangelizador e o evangelizado. Cada um tem seu papel particular e insubstituível. A transformação que Cristo almeja para o mundo passa necessariamente pela evangelização. Mas para que isto seja real, e não um sonho, é preciso formar evangelizadores. O Acampamento é utilizado como primeiro passo desta formação.

 

 

HISTÓRIA DO ACAMPAMENTO

 
ORIGEM:  O acampamento nasceu de um projeto preconcebido nos EUA e ministrado a executivos, que eram afastados do seu ambiente de trabalho por uma semana e agrupados em equipes, às quais eram propostos desafios, que superados contribuíam para a vida pessoal de cada um, tudo isso, com a finalidade de desenvolver e aprimorar o sentido de equipe nas empresas, com isso melhorando o relacionamento entre os funcionários, desenvolvendo o lado humano e aumentado assim o lucro das empresas.
A igreja católica do México na figura do teólogo J.H. Prado Flores, adaptou e espiritualizou estes retiros e iniciou um trabalho de evangelização e passou a utilizar estes “acampamentos” para resgatar o ser humano: casais que estão se separando, jovens usuários de drogas, alcoólatras, enfim pessoas que buscam um encontro com Deus, visando preencher ou dar respostas a alguma situação difícil que esteja vivendo, como solidão, stress, angustia, depressão, dependências químicas, conflitos familiares, sexuais, matrimoniais e etc.

HISTÓRICO No Brasil o acampamento tem pouco mais de 10 anos, teve inicio no Rio de Janeiro, depois foi para Belo Horizonte, para região de Presidente Prudente, de onde teve um grande impulso, atingindo Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do sul, e alguns estados do Nordeste.

ATIVIDADES No acampamento realizado em lugares afastados, geralmente na zona rural, os participantes chamados campistas, têm atividades desde as primeiras horas da manhã até a noite, com atividades participativas, distribuídos em equipes, onde irão aprender ou reaprender o trabalho e a convivência em comunidade,falando, ouvindo e respeitando as limitações e imperfeições do próximo, para juntos vencer ou não os desafios, que depende da união da equipe.

OBJETIVO O objetivo maior é conhecer ou voltar a ter contato com DEUS, aprendendo a se conhecer melhor e ter uma vida plena e cheia de amor de DEUS.

10 comentários sobre “O que é o acampamento

  1. Essa experiência maravilhosa mudou a minha vida… Mudou o meu jeito de ser, pensar e agir, e tudo isso só aconteceu porque tive a oportunidade de viver e não só de fazer esse Acampamento… Porque fui batizada no Espirito Santo e me entreguei amor de Deus e é MARAVILHOSO esse amor!!!

  2. Em novembro de 2005 tive a oportunidade de viver essa experiência maravilhosa do Acampamento, quando recebi uma ficha do Pe. Gregorius. Nenhum contato com Deus é tão forte e perfeito quanto esse vivido no acampamento. Dou graças a Deus por poder dizer sou campista e por isso dizer ainda que “Meu Deus é o Deus do impossível”. Obrigada Pe. Gregorius!!!!

  3. Em 2008 eu tiver a Graça de vivenciar esta maravilha que se chama Acampamento, aonde eu tive um encontro muito lindo com Deus e foi apartir dai que aprendi a partilhar melhor as minha alegrias e tristezas. Embora eu tinha uma caminhada de Igreja, mas nunca tinha sentido a presença de Deus tão forte em minha vida. Por isso hoje eu sou grato pela oportunidade de toda minha família ser Campista e sempre nós estarmos a serviço desta obra linda de Deus. “E coloco o Senhor Pe. Grgorius em minhas orações para que cada vez mais lhe fortaleça nesta obra maravilhosa”

  4. Padre Gregorius ,Cada dia em cada amanhecer ,agradeço a Deus por teu sacerdócio ,pois este e´instrumento de Jesus ,Deus o Guarde de todo Mal e cubra de paz,coragem e proteção! josiane

  5. Em novembro de 2007 Deus me concedeu a Graça de participar deste maravilhoso meio de evangelizar que se chama acampamento. No primeiro dia dei muito trabalho para meus lideres, queria vir embora de qualquer jeito mas, como Deus tinha um propósito em minha vida acalmou meu coração e viví intensamente meu acampamento. Naquela época passava por um momento de aridez espiritual pois ha 11 anos lutava contra uma depressão e pânico que tirava a alegria e o brilho que sempre trouxe em meus olhos. Nos 5 dias de meu acampamento pude sentir a presença de Deus e sua mão a me tocar nas muitas vezes que meus irmãos de Tribo me abraçavam. Foi nas partilhas que comecei a ser curada pois na medida q eu partilhava e ouvia outras partilhas fui entendendo
    meus medos e minhas dificuldades. De lá pra cá sempre estou a disposição para trabalhar pois, cada vez que contribuo de alguma maneira com as pessoas que vão fazer o acampamento vou me tornando uma pessoa melhor para os outros. O que me faz continuar perseverando nesta caminhada é a consciência que: “O acampamento não precisa de mim, mas eu preciso do acampamento”.
    O Acampamento vai acontecer independente de minha presença pois existe centenas de pessoas para servir, mas, a minha cura e minha salvação depende somente de mim, e assim, cada vez que me disponho ao trabalho vou aprendendo, crescendo espritualmente e exercendo meus dons servindo a Deus através de meus irmãos. Padre Gregorius com sua sabedoria parece que pressente quando não estou bem pois sempre me chama nas horas em que preciso de “remédio”. Aliás tenho um respeito e admiração muito grande por ele pois somente um sacerdote com sua coragem, determinação e confiança em Deus pode levar adiante um trabalho tão difícil como esse.
    Hoje não esqueço de agradecer a Deus por tantas pessoas que conheci e aprendi a amar através do acampamento. Na correria do dia-a-dia as vezes passamos meses sem nos encontrarmos mas não esquecemos que algo nos une de maneira tão forte: A AMIZADE EM DEUS.
    E é por tudo isso e depois de tantas Graças e bençãos na minha vida que hoje venho dizer: Obrigada Senhor por nunca desistir de mim! Elizete Ranzi.

  6. fiz o acampamento extamente ha um ano e um mes…e posso dizer q foi a maior experiencia q ja fiz, restaurei o meu eu c Deus e o meu casamento q estava acabando…desde entao sempre q posso estou trabalhandoe ajudando essa obra de salavamento de vidas e familias…gracas a vontade e a positividade do padre Gregorius hj sou coordenadora do cpp da minha paroquia e tenho uma familia feliz nossos filhos ja sao campistas e nos ja fizemos acampamento de casais….se existe encontro maior c o amor de Jesus eu ainda naum conheco a naum ser no acampamento….estou maravilhada e feliz em nome de \jesus amem

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *