LÍDER CONDUZIDO PELO ESPÍRITO

JESUS, por trinta anos, se preparou para iniciar o seu ministério. Ele começou o ministério com mil pessoas, depois cinco mil, e depois quinze mil. Ele é o líder maior.

Mas o que é o líder? Líder é aquele que abre caminhos; que rasga no peito as barreiras para os outros passarem. Não basta ser aplaudido como um líder: o líder arrasta os liderados.

Líder de primeira viagem pode ser tentado a se deixar levar pela empolgação. Deve, portanto, tomar cuidados. Porque responde não só por si, mas pelos outros também.

Ao final da missão, DEUS perguntará ao líder; – Cadê sua esposa(o)? Onde estão seus filhos, pais, vizinhos, colegas de trabalho? Se DEUS juntou os “Alves” com os “Silva”, certamente vai perguntar aos Alves: cadê os Silva que eu te dei em matrimônio? E vice-versa.

O líder rende 100 por 1. Se o líder for para o inferno levará muita gente consigo. Não deve, então, se preocupar com quantidade de pessoas, mas com a qualidade dos frutos que os seus liderados são capazes de produzir. O líder não deve se preocupar em ser aquele “furacão evangelístico”.

Para ser um bom líder, a pessoa deve ser generosa. Se recebeu carismas de DEUS, tanto mais deve colocá-los a serviço de seus liderados. Quanto mais se reparte o carisma de liderança, mais se ganha. O líder deve partilhar a liderança, ensinar seus liderados a liderar com sabedoria divina.

Foi exatamente o que aconteceu com JESUS: Ele escolheu 120, depois 72, depois 12 – inclusive Judas, o mais pecador, foi incentivado a cumprir a obra.

Os 11 se formaram bem. Mas se tornaram melhores, tão ou mais ousados e melhores pregadores que JESUS. Os que vieram após, melhores ainda, como foi São Paulo, que foi formado por Timóteo, um dos discípulos. São Paulo foi melhor pregador que JESUS, pois não se limitou a Palestina, e desbravou largas fronteiras levando JESUS.

(Parou Aqui) O líder, portanto, tem de se doar para que o liderado seja melhor do que ele. Se isso não acontecer, se o líder for preocupado somente com as coisas, com a sua carência, com a sua caminhada, ele vai se fechando e tomando a graça só para si.

O líder assim vira “rolha de porta de igreja”, que toma aquele lugar, não deixa ninguém substituí-lo, não vai para outros trabalhos e atravanca o crescimento das pessoas na igreja e na vida. O líder que tem esta atitude é como se fosse um grande guarda-chuva que não deixa a chuva do Espírito Santo cair sobre seus liderados, não deixa que o povo de DEUS seja encharcado pelo seu Espírito, mas quer tudo somente para si, para satisfazer o seu ego. Este não pode ser considerado um bom líder.

Nós, lideres, não somos só lideres. Somos, também ovelhas. E um dia, como ovelhas, nós fomos aproveitados. Temos de cuidar bem de nossas ovelhas. Se dermos apenas um tipo de comida, poderemos matar as ovelhas. Temos de saber dar outras motivações para os que estão sedentos de trabalho na Igreja, pois através deste trabalho, assim como nós nos aproximamos da graça, o outro também quer chegar, mas você não o deixa.

O líder precisa ser conduzido pelo Espírito para poder levar outros para o “céu”.

Certamente que não conseguimos levar muitos para o céu, mas pelo menos 10 temos de conseguir.

João, 20, 21-22, “A paz esteja convosco! Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio a voz”. Depois destas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: “Recebei o Espírito Santo”.

 

Condições:-

 

I – o líder precisa estar cheio do Espírito. É vontade de Deus que estejamos cheios do Espírito.

“Como o Pai me enviou, assim também, eu vos envio a vós”.

O Filho foi enviado para ser Jesus, que quer dizer “Deus Salva”. Somos enviados para ser salvação. Recebemos o Espírito Santo no batismo, portanto ser batizado é ser o novo Cristo. Por isso, somos sinal de Deus.

Não foi lhe dado um Espírito Santo de 25ª categoria, mas o mesmo Espírito de Deus Pai. Deus quer que pelo seu Espírito aconteça o perdão muito mais que setenta vezes sete. Ele quer o amor, o alívio, quer que você repita o papel de Jesus.

Jesus toca o povo por você. Ele poderia fazer diferente, mas Ele quer precisar de você.

Ele empresta a sua mão para acariciar o povo.

Ele empresta o seu ouvido para escutar o povo.

Ele empresta a sua boca para falar com o povo.

Mateus, 3, 13 – O Batismo de Jesus.

(versículo 16) – “Depois que Jesus foi batizado, saiu logo da água. Eis que os céus de abriram e viu descer sobre Ele, em forma de pomba, o Espírito de Deus”.

Mateus, 4, 1 – “Em seguida Jesus foi conduzido pelo Espírito ao deserto para ser tentado pelo demônio”.

Notem que antes de sua missão, Jesus foi conduzido pelo Espírito Santo para o deserto para ser tentado.

Se o Espírito é o mesmo de Jesus, por que na sua Evangelização não tem os frutos da evangelização de Jesus? Cadê os frutos 100 por 1? No que estamos falhando?

 

II – Não basta estar cheio do Espírito. Devemos nos deixar ser conduzido pelo Espírito. O Pai nos deu não em conta-gotas, mas derramou seu Espírito em nós. O problema é que nós resistimos a sermos conduzidos, é isso que acontece.

Abraçar Jesus, no Natal, recém-nascido, cheirosinho, gostosinho, todos querem. Mas nós temos de deixar os “gostosinhos” e abraçar Jesus torturado, ensangüentado, perseguido. Quando estamos conduzidos pelo Espírito, não ficamos murmurando, reclamando, nem temos medo da cruz. Pelo contrário, não temos receio algum em abraçar o Jesus ensangüentado da cruz.

 

NÓS NÃO PODEMOS PARAR NA “CARNE”.

 

Há dois tipos básicos de líderes:-

 

1 – o líder comum, natural, o bonitinho. Este quer auto-realização. Quer ser líder, não para servir, mas para ser servido. Este não concorda em doar-se para o outro e ser privado de algumas coisas em razão do outro. Este tipo só que ficar cheio, cheio do Espírito e não reparte. Fica viciado no Espírito, que acaba enjoando e perdendo o gosto das coisas de Deus. Este é o líder ordinário.

 

2 – o líder extraordinário: aquele que se suja com Jesus. É aquele que resolve cheio, cheio do Espírito, mas para reparti-lo com o irmão. Este reparte com os irmãos a sua liderança, o Espírito de Deus, o seu amor.

A diferença está nos frutos. O primeiro até se esforça, mas não produz frutos. Trabalha muito, e no fim do mês consegue dar só um parafuso para Deus.

 

PARA SER CONDUZIDO PELO ESPÍRITO:

 

Todo carro, para andar, precisa do motor, que produz a sua força de propulsão. O nosso motor é o Espírito Santo. O líder, portanto, tem de estar cheio do Espírito Santo.

Mas não basta ter o motor, pois o carro com motor não anda sozinho: precisa de um motorista. E este precisa da direção certa. É aqui que “pega”. Motor, a gente até deixa o Espírito Santo ser, mas motorista…  A gente clama: “vem Espírito Santo!” E você fica feliz. Cheio da graça de Deus. E aí Ele fala:- “Deixe-me dirigir sua vida”.E você diz:- “Não, a minha cabeça dirige. Pode deixar que eu dirijo. Eu sei ir para a direita, sei ir para a esquerda, sei ir para frente…”

E o Espírito Santo, bonzinho, deixa você cheio dele. E, às vezes, você até comete erros em nome de Deus, porque você não se deixou ser dirigido pelo Espírito. Ele queria que você fosse para a direita, e você foi para a esquerda.

O líder precisa assumir Jesus, estar com Jesus, ficar com Jesus. E sua noite de oração no monte Tabor, Jesus estava humanamente com medo, e pediu para que três de seus discípulos ficassem com Ele. Dos 11, só três ficaram com Jesus. E nós, queremos ficar com Jesus em sua angústia? Queremos sentir os espinhos na cabeça, os cravos nos pulsos e nos pés? Hoje é fácil ser cristão, pois já não há a perseguição do modo como existia no início do cristianismo. A cruz que você precisa abraçar hoje é o seu irmão. E abraçar a cruz não significa um fardo, não tem este sentido negativo. Precisamos descobrir o sentido positivo, que é o acolhimento, o amor. A cruz é um paradoxo: significa morte e vida ao mesmo tempo.

Precisamos ficar com Jesus nos sacramentos:- batismo, crisma, matrimônio, confissão e principalmente na Eucaristia. Muitos se desculpam pelo fato de o padre ser um pecador, ser indigno de ministrar os sacramentos. Água suja também ferve.

 

ORAÇÃO NA VIDA DO LÍDER:

 

A oração é o alimento espiritual dos que tem fé e dos que querem ter mais fé. O líder dever ter intensa vida de oração. O líder descobre, por si só, a necessidade da oração, e não importa onde esteja, adora rezar. O líder cumpre o seu dever para a sua salvação de dar graças e glória a Deus, em todo o tempo, lugar e situações, sejam elas boas ou não.

O líder reza sem cessar.

(I Ts 5, 17-22) “Orai sem cessar. Em todas as circunstâncias dai graças, porque esta é a vosso respeito a vontade de Deus em Jesus Cristo. Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. examinai tudo e abraçai o que é bom. Guardai-vos de toda espécie de mal”.

O líder que reza sabe servir, e não murmura, não reclama, mas dá graças. Deveis fazer como S. João Maria Vianney, o cura D’Ars, que ao fim de uma missa, deus graças a Deus por sua casa ter se incendiado.

O líder, a cada dia, se reveste da armadura do cristão e não deixa que as flechas inflamadas do inimigo o atinjam. A cada frustração, o líder se fortalece de tal forma que o período de tristeza seja cada vez menor.  O líder não pode se permitir ficar frustrado por muito tempo. Por isso se diga que o líder não se importa com os mínimos ataques. Dever ser uma pessoa forte em Deus, não deve ser frouxo, nem ficar paralisado diante da vida por causa dos medos, mas transpô-los, com a ajuda de Deus. Deve ser como São Paulo:- “morte pra mim é lucro”.

 

CONCLUSÃO:

 

O Espírito que está em você é o mesmo de Jesus. Se o líder não for conduzido pelo Espírito, se deixará ser conduzido pela própria vontade, pelos desejos e anseios interiores de auto-afirmação e vaidade. Pode também, misturar sentimentos e, ao invés de deixar o campista viver o momento dele, o líder queira viver o seu momento. O bom líder sabe renunciar o seu momento para que o campista viva bem o momento dele.

O líder é uma pessoa de oração, e não se limita a fazer a vontade de Deus nos momentos fortes de preparação ou em época de acampamento, mas faz do seu viver uma constante oração. Assim, permanece com o Espírito de Deus que o auxilia em sua caminhada.

Quem é conduzido pelo Espírito, cada vez que lê a Bíblia, principalmente no Novo Testamento, se reconhece no texto.

Toda palavra de Deus é uma proposta que exige resposta. Diante desta proposta de hoje, dê a sua resposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *