Características básicas do líder

Muitas são as qualidades que definem ao líder

Nesta lição vamos falar sobre aquelas que podemos considerar básicas (são necessárias para que exista um autêntico líder), enquanto que na lição seguinte analisaremos outras complementares (contribuem a realçar a figura do líder).

O líder deve possuir todas estas qualidades básicas, logicamente umas mais que outras, mas todas elas devem estar presentes.

A ausência de alguma delas dificulta para exercer uma autêntica liderança.

Como qualidades básicas mencionamos:

Visionário: o líder se caracteriza pela sua visão em longo prazo, por se adiantar aos acontecimentos, por antecipar os problemas e detectar oportunidades muito antes que os demais.

O líder não se conforma com o que tem, é uma pessoa inconformista, criativa, que gosta ir à frente.

Pessoa de ação: o líder não só marca uns objetivos exigentes senão que luta de forma denodada por alcançá-los, sem render-se, com enorme persistência, o que no final das contas constitui a chave do sucesso.

O líder não se contenta com sonhar, o líder quer resultados.

Brilhante: o líder destaca sobre o resto da equipe, bem por sua inteligência, bem por seu espírito combativo, bem por a claridade de seus planejamentos, etc., ou provavelmente por uma combinação de tudo o anterior.

Coragem: o líder não se derruba ante as dificuldades, as metas que propõe são difíceis (embora impossíveis), temos que salvar muitos obstáculos, tendo que convencer a muita gente, mas o líder não se desanima, está tão convencido da importância das mesmas que lutará por elas, superando aqueles obstáculos que vão surgindo.

O líder defende com determinação suas convicções.

Contagia entusiasmo: o líder consegue entusiasmar a sua equipe; eles percebem que as metas que persegui o líder são positivas tanto para a empresa como para os empregados.

O futuro que oferece o líder é tão sugestivo que vale a pena lutar por isso.

Esta é uma das características fundamentais do líder, o saber contagiar seu entusiasmo, o conseguir que a equipe lhe siga, que comparta seus objetivos.

Sem uma equipe que lhe acompanhe, uma pessoa com as demais características seria um lobo solitário, mas nunca um líder (a liderança vai sempre unida a uma equipe).

Grande comunicador: outra qualidade que caracteriza ao líder são seus dotes de bom comunicador, habilidade que permite “vender” sua visão, dar a conhecer seus planos de maneira sugestiva.

Convincente: o líder é persuasivo, sabe apresentar seus argumentos de forma que consegue ganhar o apoio da organização.

Grande negociador: o líder é muito hábil negociando. A luta por seus objetivos exige negociar continuamente, tanto dentro da empresa, como com clientes, provedores, entidades financeiras, acionistas, etc.

O líder demonstra uma habilidade especial para ir avançando no longo caminho de conseguir seus objetivos.

Capacidade de mando: o líder deve basear sua liderança na arte da convicção, mas também tem que ser capaz de utilizar sua autoridade quando seja necessário.

O líder é uma pessoa compressiva, mas nunca deve ser uma pessoa branda (os subordinados lhe perderiam respeito).

O líder não pode abusar do “eu ordeno e mando”, pois assim resulta impossível motivar a uma equipe em base de autoridade, mas deve ser capaz de aplicar sua autoridade sem tremer em aquelas ocasiões que o requeram.

Exigente: com seus empregados, mas também, e muito especialmente, consigo mesmo. A luta por algumas metas difíceis requere um nível de excelência no trabalho que somente se consegue com um alto nível de exigência.

Se o líder fora exigente com seus empregados mas não consigo mesmo não seria um líder, seria um déspota que colocaria toda a organização em sua contra.

Carismático: se além do mais das características anteriores, o líder é uma pessoa carismática, nos encontraríamos ante um líder completo.

O carisma é uma habilidade natural para seduzir e atrair as pessoas, é autêntico magnetismo pessoal. O carisma permite ganhar-se a equipe, que se sente atraída por seu líder.

No entanto, temos que marcar que é perfeitamente possível um líder sem carisma.

Para uma empresa é preferível ter um líder sem carisma com um alto sentido da honestidade, que um líder carismático que utilize a organização em seu próprio benefício.

Honestidade: uns elevados valores éticos são fundamentais para que a liderança se mantenha no tempo e não se trate de uma simples “moda” passageira.

A equipe tem que ter confiança plena em seu líder, tem que estar absolutamente convencido que o líder vai atuar honestamente e não os vai a deixar na rua.

Se os subordinados detectam que o líder não joga limpo e que só lhe preocupa seus próprios interesses, perderão sua confiança nele, processo que uma vez iniciado é muito difícil de parar.

Cumpridor: o líder tem que ser uma pessoa de palavra: o que promete e cumpre.

É a única forma de que a equipe tenha confiança cega nele.

Coerente: o líder tem que viver aquilo que predica.

Se ele exige dedicação, ele tem que ser o primeiro: se fala de austeridade, ele tem que dar exemplo; se pede lealdade, ele tem que ir à frente.

O líder predica principalmente com o exemplo: não pode exigir algo a seus subordinados que ele não cumpre.

Além disso, a mensagem do líder deve ser coerente no tempo.

Não pode pensar hoje de uma maneira e amanha de outra radicalmente distinta: confundiria a sua equipe.

Isto não implica que não possa ir evoluindo em seus planejamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *